MEDICINA COMPLEMENTAR

Terapias Integrativas

MEDICINA COMPLEMENTAR

MEDICINA COMPLEMENTAR

Chamada de medicina natural, medicina integral, medicina alternativa ou medicina complementar, seja qual for o nome empregado, as terapias ditas alternativas sempre sofreram e ainda sofrem preconceito por alguns profissionais da medicina ortodoxa. Mas o pai da medicina ocidental, o médico e filósofo grego Hipócrates, gostava de repetir enquanto atendia seus pacientes que “o homem é uma parte integral do cosmo e só a natureza pode tratar seus males”. Tentava com isso mostrar que as causas das doenças eram naturais, lembrando também que o equilíbrio e a saúde do corpo estão diretamente ligados ao ambiente em que vivemos.

Já no século 17, o filosofo René Descartes começou a influenciar a ciência com suas teorias cartesianas e os tratamentos médicos passaram a ver o corpo humano como uma maquina em que cada parte tinha uma função especifica e independente. Para ele, entendendo-se cada uma das partes entende-se o todo. E assim a medicina moderna esquecendo-se dos conselhos de Hipócrates, desenvolveu-se baseada nesse pressuposto e afastou alegando como placebo muitos dos tratamentos naturais.

Hoje muitas dessas teorias já não fazem mais sentido, pois a ciência mais que provou a relação entre mente e corpo e suas consequências para a saúde humana. Também está claro que isolar uma parte do ser e trata-la isoladamente é receita segura para efeitos colaterais inesperados. O que não quer dizer que a medicina ocidental ortodoxa tenha perdido seus méritos, de forma alguma. Mas em alguns países mais evoluídos, como o Canadá e França, uma parcela de aproximadamente 70% da população recorre a tratamentos não convencionais de cura.

E felizmente também aqui no Brasil esta visão está mudando, e cada vez mais encontramos médicos das mais variadas áreas trabalhando em comunhão com os profissionais das medicinas complementares como Naturólogos, Terapeutas Florais, Iridólogos entre outros em perfeita harmonia e com grande sucesso.

E o paciente ou melhor interagente é quem mais tem a ganhar.

Danielle Bida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?